quinta-feira, 30 de agosto de 2012

TURISMO: FONTE DE GERAÇÃO DE RENDA


Aumenta a oferta de leitos em mais de 40% em hotéis e pousadas, Bananeiras e Areia em destaque

Boqueirão tem potencial turístico, falta gestão.

Nos últimos dois anos, as cidades do interior da Paraíba que fomentam o turismo rural ganharam mais 1,5 mil novos leitos em hotéis e pousadas. De acordo com dados da Empresa Paraibana de Turismo da Paraíba (PBTur), entre 2010 e 2012, o número de leitos aumentou 42%, passando de 3.705 para 5.276 em 117 equipamentos de hospedagem. As regiões do Brejo, com as cidades de Bananeiras e Areia, do Cariri, com Cabaceiras, e do Curimataú, com Araruna, abrigam boa parte destes leitos que já recebem um grande fluxo de turistas interessados em roteiros que envolvem aventura, esportes, gastronomia, cultura e tradições religiosas.

Os números apontam para o fortalecimento do turismo rural que na Paraíba encontra espaço para discussões e divulgação de empreendimentos e roteiros com a 8ª Feira Regional de Turismo Rural (Ruraltur), nos dias 30 e 31 de agosto e 1° de setembro, em Campina Grande. No Estado, além dos já tradicionais trajetos da Civilização do Açúcar (um passeio pelos engenhos, que mostra a importância da cana para a história dos estados da Paraíba, Pernambuco e Alagoas) e das imagens cinematográficas de municípios do Cariri, o interior da Paraíba revela inúmeras histórias e experiências que podem ser desfrutadas pelos turistas.

“Turistas da Paraíba, dos estados vizinhos e de outras regiões do país estão descobrindo que a Paraíba tem belezas incríveis, grandes potenciais e muito o que fazer em cidades do interior. Isso é muito bom, pois mexe com a economia desses pequenos municípios, gerando emprego e renda e aumento da autoestima da população local”, avaliou a presidente da PBTur, Ruth Avelino.

Bananeiras é uma dessas cidades que já conta com equipamentos bem estruturados para receber o turista. Nos últimos dois anos, apresentou um grande crescimento do número de leitos em seus meios de hospedagem. Atualmente, são seis hotéis, com 540 leitos disponíveis. Segundo Regina Amorin, gestora de turismo do Sebrae na Paraíba, tanto Bananeiras quanto Areia têm condições de atender aos turistas mais exigentes. Em Areia, há três hotéis registrados na PBTur, que oferecem 114 leitos. Dentre as atrações da cidade, estão a visita ao Museu da Rapadura, no campus da Universidade Federal da Paraíba, aos inúmeros engenhos da região, com degustação da cachaça produzida, além do chamado turismo de experiência, que ao visitar uma casa de doces, por exemplo, o visitante assiste seu cozimento e ajuda a prepará-lo.

“Há inúmeras alternativas para o turismo rural. Os empreendedores estão cada vez mais se aperfeiçoando para oferecerem atrativos de qualidade”, completa Regina. Além dos atrativos do Brejo, destacam-se ainda Cabaceiras, no Cariri, com belas paisagens, gastronomia e rico artesanato. “No Sertão, Matureia e Sousa também recebem bem o turista. Já no Curimataú, Araruna e seu Parque da Pedra da Boca têm boas condições de receber os visitantes. Há belezas e atrativos em todas as regiões da Paraíba”, completa.

Para a gestora de Turismo do Sebrae Paraíba, Regina Amorim, não só a Paraíba, mas todo o Nordeste tem uma grande potencialidade no turismo rural. “Em todos os estados nordestinos, há belezas naturais, culturais, rica gastronomia e religiosidade”, afirma a gestora. Segundo ela, esse turismo deve ser integrado. Para fomentar novos negócios e apresentar os roteiros turísticos pelo interior, será realizada a 8ª Feira Regional de Turismo Rural (Ruraltur), entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro, em Campina Grande. 


O evento deverá gerar cerca de R$ 2 milhões em negócios e reunirá 40 expositores de todo o Nordeste. De acordo com a gestora de Turismo do Sebrae Paraíba e coordenadora do evento, Regina Amorim, o evento tem um importante papel de integração dos estados nordestinos para o crescimento do turismo rural na região.

Cerca de quatro mil pessoas devem visitar a Feira e conhecer de perto produtos e serviços de agências de viagens e receptivo, hotéis-fazenda, equipamentos rurais (pousadas, hotéis e restaurantes), roteiros turísticos da região Nordeste, empresas da área de turismo de aventura, agronegócios e artesanato. Paralelamente a Ruraltur também serão realizados a 8ª Rodada de Negócios e o 3ª Seminário Nordeste de Turismo Rural. Para participar do Seminário, é preciso se inscrever previamente. O evento é uma iniciativa das unidades do Sebrae no Nordeste, Sebrae Nacional, Associação Brasileira de Turismo Rural (Abraturr) e FIEP.


Com focandoanoticia

c/ adaptações
twitter: aroldorenovato

PALAVRA DO BISPO


Eleições: Votar bem é preciso!

A Igreja tem como missão evangelizadora e pastoral, recebida de Jesus Cristo, iluminar a consciência das pessoas com a luz do Evangelho e dos valores do Reino de Deus, motivando-as ao exercício da plena cidadania. Neste sentido, o Papa Bento XVI disse que “a política é mais do que uma simples técnica para a definição dos ordenamentos públicos: a sua origem e o seu objetivo estão precisamente na justiça, e esta é de natureza ética”. E ainda mais: “a Igreja não pode nem deve tomar nas suas próprias mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível. Mas também não pode nem deve ficar à margem na luta pela justiça” (Cf. Deus Caritas Est, 28).Os cristãos e toda população chamados a exercerem um de seus mais expressivos deveres de cidadão, que é o voto livre e consciente, escolham bem os candidatos em quem vão votar. Candidatos que estejam comprometidos com o bem comum.

Não votar em candidatos com promessas, promessas e promessas ilusórias. Votar em candidatos com Ficha Limpa, dignos de confiança, para colocar fim à corrupção eleitoral. Não aceitar ato tão imoral como a compra e venda de votos. É ilegal e imoral vender o próprio voto, em troca de benefícios de qualquer espécie. Como é também imoral e ilegal a tentativa de comprar votos. É preciso votar em candidatos que respeitem a vida, preservem o meio ambiente, valorizem a educação, lutem por atendimento melhor na saúde, executem o saneamento básico, segurança pública, superação da violência urbana e rural e das drogas. As eleições municipais marcadas para o próximo dia sete de outubro colocam em disputa os projetos que discutem os problemas mais próximos do povo.

Um tempo particularmente propício para a participação consciente e responsável de todos na vida política, seja como eleitor, seja como candidatos a prefeitos e a vereadores, fazendo valer a mensagem: “voto não tem preço, tem consequências!”. Não vote apenas levado pela propaganda ou pelo interesse financeiro pessoal. Voto não é troca de favores, mas uma escolha livre.O exercício do voto é um direito e um dever de cada cidadão, e este deve exercê-lo segundo a sua própria consciência.

Um voto consciente resulta na dignidade da vida, na moralidade pública e no bem comum.Nada mais justo, pois, do que batalhar por uma eleição limpa, confiável e que devolva esperança ao povo. Abrir horizontes para “um novo Estado, caminho para uma nova sociedade do bem viver”.“Incentive-se cada vez mais a participação social e política dos cristãos leigos e leigas nos diversos níveis e instituições” e “como cidadãos cristãos, cabe nos empenharmos na busca de políticas públicas que ofereçam as condições necessárias ao bem-estar de pessoas, famílias e povos” (DGAE, 115 e 116).

“O vasto e complexo mundo da política, da realidade social e da economia é campo próprio dos leigos” (EN 70). A Igreja “não concorda com a militância político-partidária de membros do clero ou de religiosos” (CNBB, Doc. 22,5; Puebla 524). E estes também não subam em palanques, nem façam campanhas e nem propagandas partidárias. A política deve ser praticada como busca sincera do bem-comum, de modo a promover os direitos dos cidadãos, a começar do âmbito municipal, e não segundo os interesses particulares de candidatos, de indivíduos ou de grupos. O exercício do voto é um dos mais importantes atos de cidadania para as transformações sociais nos municípios e no país.

Empenhemo-nos na tarefa de ajudar a construir uma sociedade justa, fraterna e solidária. É bom lembrar que votar é importante, mas ainda não é tudo. Acompanhe, depois das eleições, as ações e decisões políticas e administrativas dos prefeitos e vereadores, para cobrar deles a coerência para com as promessas de campanha e apoiar as decisões acertadas. Deus abençoe e ilumine a todos e todas, eleitores e candidatos, nas eleições municipais deste ano, para o bem de todo o povo!

Por Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, Bispo Diocesano de Guarabira
Secretário da CNBB – Regional Nordeste 2

c/adatações
twitter: aroldorenovato

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

MARAJÁS "ABENÇOADOS"!


Presidentes de Câmaras multiplicam patrimônio em 4 anos

Sete presidentes de Câmaras Municipais têm evolução patrimonial de 100%

Dos 23 presidentes de Câmaras Municipais de capitais que disputarão a eleição de outubro, sete tiveram evolução patrimonial superior a 100% em quatro anos. Eles mais que dobraram o valor de seus bens declarados à Justiça Eleitoral em seus mandatos. Todos registraram "vereador" como ocupação em seus cadastros de candidatura. O caso mais impressionante é o do presidente da Câmara de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Paulo Siufi (PMDB) declarou neste ano à Justiça Eleitoral bens que totalizam 1,8 milhão de reais. O valor é 192,78% superior aos 620.700 reais informados em 2008.

Mas Siufi não é o presidente de Câmara que agregou maior valor ao seu patrimônio entre 2008 e 2012. O peemedebista ficou em terceiro lugar neste ranking. O primeiro posto é do chefe do legislativo municipal de Porto Alegre, vereador Mauro Zacher (PDT). Há quatro anos, declarou bens no valor de 81.600 reais. Limitava-se a um carro, recursos em conta corrente e cotas de capital de uma empresa. A compra financiada de um apartamento em 2009 somou 200.000 reais ao total. Os bens registrados somam 92.000 reais - algo 257,76% superior a 2008.
Com 209,84%, o vereador Antonio Isaias Pereira Filho (PSL), o Pereirinha, chefe do legislativo municipal de São Luís do Maranhão, teve a segunda maior evolução patrimonial. Sua atual declaração soma 709.500 reais. Constam quatro imóveis residenciais entre 24.000 reais e 85.000 reais e quatro veículos. As dinâmicas dos valores dos bens dos vereadores Edivan Martins (PV), que preside a Câmara de Natal, e Jaime Tonello (PSD), de Florianópolis, foram similares. Desde 2008, Martins passou de 280. 700 reais para 708.100 reais - alta de 152,2%. Tonello foi de 285.700 reais para 682.000 reais - evolução de 138,65%.
Jorge Felippe (PMDB), presidente da Câmara do Rio de Janeiro, e Jurandir Liberal (PT), de Recife, completam a lista. Felippe tinha 169.000 reais em 2008 e passou para 387.200 reais - aumento de 129,15%. Liberal foi de 353.500 reais para 746.300 reais - avanço de 111,14%. O vereador paulista José Police Neto (PSD), o Netinho, aumentou em 57,44% seu patrimônio desde 2008. A atualização dos valores das frações de três imóveis e um terreno fez sua declaração sair de 266.700 reais para 420.000 reais.
Veja online
(Com Agência Estado)
c/adaptações
twitter: aroldorenovato

ENSINO FALIDO, PREFEITOS RICOS


Nas cidades com a maior queda no Ideb, prefeitos multiplicaram patrimônios

Não é apenas o péssimo desempenho de alguns municípios brasileiros na mais recente avaliação sobre a qualidade do ensino médio que envergonha os brasileiros. Um cruzamento feito pelo Correio comparando os dados do Ministério da Educação (MEC) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que, em boa parte deles, enquanto o ensino público despencou, o patrimônio dos prefeitos — boa parte deles de olho na reeleição — ascendeu. E não são números isolados: das 30 cidades onde o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) registrou as maiores quedas, comparando-se os resultados de 2011 com os de 2009, em 20 delas os atuais prefeitos ou vice-prefeitos são candidatos nas eleições de outubro.

Em 14 desses municípios, os políticos aumentaram os respectivos patrimônios. “O Congresso Nacional precisa aprovar uma lei de responsabilidade educacional para evitar a má aplicação dos recursos e punir os gestores que não cumprirem as metas”, defendeu o professor da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB) Célio da Cunha.

As histórias absurdas se multiplicam, como os recursos nas contas bancárias dos administradores públicos. Com 14 mil habitantes e distante 446km de Salvador, Glória (BA) foi reprovada na avaliação de qualidade do ensino medido pelo MEC. O município, que se orgulha das festas populares locais, faz parte da lista de mais de 900 cidades brasileiras que viram piorar o desempenho dos alunos da rede municipal no ensino fundamental. Mas, na contramão da qualidade educacional, os moradores também viram o fenômeno da multiplicação do patrimônio da prefeita, Ena Vilma Pereira Negromonte (PP), mulher do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA), que reassumiu o mandato na Câmara. 

Correio Braziliense
c/adaptações
twitter: aroldorenovato

domingo, 26 de agosto de 2012

COLUNA BOQUEIRÃO


BODE EXPIATÓRIO?
Símbolo do processo do mensalão, Marcus Valério responde a 136 acusações.

ELEIÇÕES NO SÉCULO XVIII (I)
Como a Inglaterra, Brasil tinha eleições já no século 18. Precisamos votar ainda mais...

ELEIÇÕES NO SÉCULO XVIII (II)
Nosso primeiro título eleitoral nasceu em 1875, quando a República ainda era apenas uma ideia.


TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (I)
A polêmica taxa de iluminação pública cobrada em municípios brasileiros tem previsão constitucional (art. 149-A, CF/88).

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (II)
Os municípios e o Distrito Federal possuem a faculdade de cobrar a taxa de iluminação pública, uma vez que o texto constitucional se refere a “poderão instituir contribuição para o custeio da iluminação pública”.

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (III)
Poderão é uma faculdade; não se trata de obrigação, ou seja, os municípios e o DF poderiam instituir ou não.

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (IV)

Art. 149-A Os Municípios e o Distrito Federal poderão instituir contribuição, na forma das respectivas leis, para o custeio do serviço de iluminação pública, observado o disposto no art. 150, I e III. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 39, de 2002).

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (V)
Parágrafo único. É facultada a cobrança da contribuição a que se refere o caput, na fatura de consumo de energia elétrica. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 39, de 2002)



TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (VI)
O grande problema é instituir e cobrar a taxa de iluminação pública de uma população tão carente como é a população que vive nos Cariris da Paraíba.


TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (VII)
Prefeitos e vereadores sabiam que poderiam ou não cobrar a taxa de custeio da iluminação pública. Muitos prefeitos e vereadores preferiram instituir e cobrar a famigerada taxa de uma população sofrida e que já paga muitos impostos.

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (VIII)
Na verdade, é preciso que escolhamos melhor os nossos representantes.

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA (IX)
Eh, ôô, vida de gado,
Povo marcado, ê
Povo feliz...

twitter: @aroldorenovato

FÉ!


Senhora
Em um sítio da zona rural de Cajazeiras, a rocha tem um perfil que lembra a imagem da santa e renova fé de sertanejos.

Seu Antônio Carolino de Abreu morreu aos 104 anos. Morava no sítio Barra do Catolé, zona rural de Cajazeiras, no Alto Sertão da Paraíba, a 475 quilômetros da capital João Pessoa. Orgulhava-se de ter sido coitero de José Pereira, cangaceiro da década de 30, e devoto de Nossa Senhora. Um dos seus 12 filhos, seu João Carolino, que faleceu aos 88 anos em 2010, também era adorador da santa. Contava aos netos de seu Antônio que rezava o terço todos os dias, às 18h, do alpendre da casa onde nasceu, “sempre olhando para a santa”.

Netos de seu Antônio e filhos de seu João não conseguiam ter a mesma visão. O alpendre era de uma casa antiga, de alvenaria, toda branca e encravada sobre uma rocha. Seu João nasceu ali. Os seus oito filhos também. A imagem estava escondia por arbustos típicos da região, que foram desmatados há pouco tempo. Mesmo assim, só descoberta no domingo, 29 de julho passado.

Foi a filha de seu João, Francisca Carolino, 55, quem viu primeiro. “Olha lá, a imagem de Nossa Senhora”, apontou. Era uma rocha. O lado oposto da pedra em forma de um triângulo, da altura de um brasileiro mediano (1m70cm), desenha o perfil de uma santa.
No alpendre da casa, que está sendo reformada, estavam cerca de 30 amigos da família. “É uma santa”, concordou Sinfrônio de Lima, 74, evangélico, que ficou impressionado com os detalhes da rocha, a uns 100 metros da casa.

A zona rural de Cajazeiras sofre com a estiagem prolongada. Boa parte está sendo abastecida por carros-pipas do Exército brasileiro. No sítio Barra do Catolé , que fica aproximadamente 12 quilômetros da cidade, é essa a realidade. Não tem água para o consumo humano.

Cajazeiras é situado na extremidade ocidental da Paraíba. Pertencente à mesorregião do Sertão paraibano. Localiza-se a oeste da capital do Estado e ocupa uma área de 586,275 km², dos quais 2,8193 km² estão em perímetro urbano. Sua população, recenseada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2010, foi de 58.437 habitantes, sendo o oitavo município mais populoso do Estado.
Quase 90% dessa população é de católicos, como a família Carolino. Seu João rezava um terço sempre com as mãos cruzadas de frente para a rocha. O desenho natural que se forma é de uma senhora, longilínea, coberta com um véu e com as mãos cruzadas à altura dos quadris. Obra da natureza. Até hoje, não há registros de nenhuma intervenção humana.

A maior parte do território do município de Cajazeiras é constituída por rochas resistentes, e bastantes antigas, que remontam à era pré-cambriana com mais de 2,5 bilhões de anos.  Sua temperatura média anual varia entre 23° C e 30° C e na vegetação  predomina a caatinga. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Cajazeiras é de 0,685, considerando como médio em relação ao Estado. Aos 78 anos, seu João se submeteu a uma cirurgia num hospital de João Pessoa. Sedado, balbuciou algumas palavras. Brigava com os médicos que insistiam em não deixa-lo falar com “a senhora de branco”. Quando retornou da anestesia, contou aos filhos que viu Nossa Senhora por duas vezes no hospital.

Para o arcebispo da Paraíba, dom Aldo Pagotto, o melhor é ter precaução com o surgimento dessas imagens. “O importante é que o católico se forme biblicamente, para seguir o caminho de Jesus, pelo bom exemplo, pelo testemunho e por uma orientação mais específica”, observa. Contudo, lembra que em cidades próximas de Cajazeiras existem fenômenos naturais como esse, aceitos pela Igreja Católica. Cita como exemplo rochas que foram descobertas na cidade do Crato (CE), onde também estaria desenhada a imagem de Nossa Senhora.

Para a literatura católica, a descrição não é novidade. Consta que no século IV, em Roma (Itália), um nobre não tinha herdeiros e resolveu consagrar sua fortuna a Deus. Uma noite, Nossa Senhora apareceu-lhe em sonho e pediu para edificar uma basílica numa colina que apareceria, noutro dia, coberta de neve. Era noite madrugada de 5 de agosto. Pela manhã, o monte Esquilino, apesar do verão italiano, estava coberto de neve, formando a silhueta da santa. O jovem construiu a Basílica de Nossa Senhora das Neves, hoje Santa Maria Maior.Nossa Senhora das Neves é padroeira de João Pessoa, que comemora 427 anos neste domingo (05). 

Portal Correio
c/adaptações
twitter: aroldorenovato

CORONÉIS?


Políticos são os maiores latifundiários do Brasil, diz livro

Para escrever "Partido da Terra: Como os Políticos Conquistam o Território Brasileiro", o jornalista Alceu Luís Castilho dedicou três anos à pesquisa de aproximadamente 13 mil declarações de bens de políticos eleitos entregues ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A investigação concluiu que os donos do poder são também os grandes proprietários de terra. O número comprovado desses bens --que pode ser maior que o declarado-- coloca 2 milhões de hectares nas mãos de políticos em mandatos municipais, estaduais e federais. A informação passada ao TSE designa-se apenas ao valor do terreno, não à sua área total. Por isso, segundo o autor, o montante pode ultrapassar 4 milhões de hectares, território pertencente a um grupo de 13 mil pessoas.
Mesmo entre esses latifundiários --alguns dignos de uma capitania hereditária--, existe uma distribuição desigual: 31 políticos possuem 20 mil hectares. Alguns são acusados de usar trabalho escravo e/ou de serem responsáveis por desmatamento. Essa elite é afiliada a diferentes partidos políticos e de todo o país. Porém, PMDB, PSDB e PR são os que lideram o ranking. "Alguém se surpreenderá que os filhos da Arena possuem menos terras que os filhos do MDB?", questiona Castilho sobre o crescimento da "esquerda latifundiária".
Entre os políticos eleitos no último pleito, os senadores são os maiores proprietários rurais do país. "A média de hectares por senador impressiona; são quase mil hectares (973) para cada um. Precisaríamos de vários planetas para que cada brasileiro possuísse a mesma quantidade de terras", explica. No quesito desigualdade em concentração de terra, o Brasil só perde para o Paraguai.
Formado pela USP (Universidade de São Paulo), Alceu Luís Castilho já recebeu os prêmios Fiat Allis de jornalismo econômico, Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, Direitos Humanos e Jornalismo e o Prêmio Andifes.
Folhauol

COLUNA BOQUEIRÃO


Recursos  federais (I)
Governo Federal disponibiliza recursos financeiros para escolas de educação básica da rede pública, localizadas no campo, a fim de garantir o abastecimento de água em condições apropriadas para o consumo  (Resolução CD/FNDE 32/2012). Os recursos se  destinam, também, ao esgotamento sanitário das escolas.
Recursos  federais (II) 
Para escolas que tenham de 4 a 50 alunos, serão disponibilizados R$ 25.000,00; de 51 a 150 alunos, R$ 28.000,00 e  escolas que tenham acima de 150 alunos R$ 32.000,00.
TEM PREFEITO QUE NÃO SABE O SEU PAPEL?
JPB faz 'Caravana da Cidadania' e mostra papel do prefeito.
Conseguiram piorar?
Ensino médio piora em nove estados, aponta o índice de educação Ideb.
REPROVADOS? (I)
13 governadores são reprovados no Ideb. Treze redes estaduais de ensino não bateram metas de crescimento no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica estipuladas pelo Ministério da Educação. A Paraíba, do Governador Ricardo Coutinho (PSB), não atingiu a meta do Ideb para os anos finais do ensino fundamental (3,0). Ficou com nota 2,9.
NÃO IRIA SE CANDIDATAR NINGUÉM! (I)
Proposta acaba com remuneração de vereadores em 90% dos municípios do Brasil. O fim do pagamento da remuneração de vereador em municípios com até 50 mil habitantes é o objetivo de proposta de emenda à Constituição (PEC) em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

NÃO IRIA SE CANDIDATAR NINGUÉM!  (II)
De autoria do senador Cyro Miranda (PSDB-GO), o texto foi subscrito por outros 30 parlamentares. Se aprovada pelo Congresso Nacional, a proposição deverá atingir cerca de 90% das câmaras municipais do País.

NÃO IRIA SE CANDIDATAR NINGUÉM! (III)
Com essa medida, os vereadores passarão a assumir o cargo eletivo “em razão de sua condição cívica, de sua honorabilidade ou de sua capacidade profissional”. Portanto, serão selecionados candidatos comprometidos com a ética, o interesse público e o desenvolvimento local. Tomara!

PAPAI  NOEL EXISTE? (I)
O deputado estadual, Adriano Galdino (PSB), comentou sobre o possível abalo na relação política entre o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e o governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), causado pelas recentes declarações postadas nas redes sociais.
PAPAI  NOEL EXISTE? (II)
O parlamentar disse que acredita na solidez da aliança entre Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho, e para ele toda a polêmica gerada acerca dos comentários se trata de especulação política.
PAPAI  NOEL EXISTE? (III)
Não acredito que haja rompimento na aliança porque ambos são homens públicos de maior qualidade. Quem lembra da aliança com Cozete Barbosa?

QUANDO?

Salário mínimo deveria ser de R$ 2.519,97, avalia Dieese. Segundo o Departamento, para comprar a cesta básica no sétimo mês do ano, o brasileiro precisou trabalhar em média 92 horas e 48 minutos, contra 89 horas e 1 minuto em junho.

ESTÁ EXPLICADO

Mais de 60% do eleitorado da PB não concluiu nível fundamental, diz TSE. Paraíba tem 2,8 milhões de eleitores e 66,9% não têm ensino fundamental. De acordo com o TSE, apenas 2,9% concluiu o nível superior.

 

TURISMO AMEAÇADO (I)

Ações que tramitam na Justiça Federal ameaçam despejar proprietários de imóveis onde funcionam hotéis às margens do açude Epitácio Pessoa.

TURISMO AMEAÇADO (II)
Com poucos equipamentos turísticos na cidade, se os hotéis que se encontram às margens do Epitácio Pessoa forem fechados, como ficará o turismo da “Cidade das Águas”?

TURISMO AMEAÇADO (III)
Com a palavra as autoridades locais. E agora José?

AGORA É VIROSE!

Casos de dengue apresentam redução de 39% na Paraíba.


twitter: @aroldorenovato

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

VOCÊ NÃO JÁ LEU ISTO ANTES?


Prefeituras desviam recursos da educação, da saúde e de obras, indica Polícia Federal
Operação Laranja com Pequi, em Montes Claros (MG): esquema desviou R$ 50 milhões destinados à merenda escolar

Belo Horizonte — Apenas nos seis primeiros meses deste ano, a Polícia Federal constatou que, em pouco mais de 1% dos municípios brasileiros, foi desviada a cifra de R$ 330 milhões em áreas como merenda e transporte escolar, saúde e obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As investigações apontam a fraude em licitações, superfaturamento ou emissão de notas fiscais frias em 60 prefeituras de todo o país. Em Minas Gerais, estado com maior número de municípios do Brasil, 37 prefeituras sofreram uma devassa em razão das fraudes.

Desde janeiro, 11 operações da PF em todo o país tiveram alvo específico nos recursos públicos destinados às administrações municipais. Em uma única operação, a Máscara da Sanidade, deflagrada em 21 de junho, 36 administrações municipais, todas do norte de Minas, foram pilhadas favorecendo empreiteiras em licitações para a realização de obras, que consumiram cerca de R$ 100 milhões. Cinco dias depois, foi a vez de Montes Claros, na mesma região, receber uma operação da PF, a Laranja com Pequi, em razão de fraude em licitação da merenda escolar e refeições para presidiários. O valor: R$ 50 milhões. Isso significa que só em Minas foram abocanhados em golpes, segundo as investigações da PF, R$ 150 milhões, ou 45% do total apurado no país.

Correio Braziliense

c/adaptações
twitter: @aroldorenovato

VEJAM QUE METAMORFOSE! ÁGUA VIRA VOTO!


Candidatos trocam água por votos no semiárido
Políticos teriam oferecido também pagar contas de energia elétrica e até contribuição previdenciária para conseguirem mais eleitores
O procurador regional eleitoral, Alexandre Assunção, revelou que existem diversos inquéritos em andamento para apurar a compra de votos em troca de água no semiárido, do pagamento de contas de energia elétrica, e até em troca de pagamento de contribuição previdenciária. O MPE orientou aos promotores que abram inquérito para apurar as denúncias e ingressem com as respectivas ações em cada caso. O procurador não quis revelar o nome dos candidatos denunciados e nem quais municípios estavam sob investigação.
Para Alexandre Assunção, a aplicação da Lei da Ficha Limpa e o rigor na fiscalização das eleições vão impor mais transparência ao pleito e inibir atos ilícitos de alguns políticos em busca de votos. "Esta lei da ficha limpa é uma esperança e um marco nas eleições. É uma nova página na história política e para isso contamos com o apoio dos cidadãos e com os promotores atuando com todo o rigor que a lei requer. Vamos fazer todo o possível para ter uma eleição mais correta.", comentou o procurador eleitoral.
Segundo ele, todas as denúncias estão sendo apuradas e investigadas para que os candidatos eleitos sejam capazes de exercer bem suas funções. Alexandre Assunção confirmou que foram feitas denúncias sobre a compra de votos em troca de água no semiárido, e até o pagamento de contribuição previdenciária para obter o sufrágio. "Tomamos conhecimento e o fato está sendo apurado pelo promotor local. Estão sendo abertas investigações cível e criminal sobre o caso. É lamentável este tipo de comportamento, principalmente, se aproveitando da necessidade da população para tirar proveito disso, com um ato ilícito que deve ser punido.", confirmou o procurador, sem querer informar qual o político ou em qual município isso estava acontecendo. Ele se limitou a dizer apenas que era no semiárido, onde tem escassez de água em decorrência da seca.
Alexandre Assunção revelou que dois ilícitos estavam sob investigação sobre compra de votos, mas pelo menos outros sete estão sendo apurados pelo Ministério Público. "Isso, se comprovado, pode resultar em ações criminal e cíveis. O candidato pode ter o registro de candidatura cassado, ter pena de multa e ainda ficar inelegível por até oito anos.", advertiu o procurador. Ele estava indignado com a compra de votos se aproveitando das necessidades da população mais carente.
 "Tivemos noticias de compra de votos com material de construção, de pagamento de conta de energia, pagamento de conta de água e até o pagamento de contribuição previdenciária, fatos que estão sendo apurados e investigados, inclusive pela Polícia Federal. Não vamos facilitar. Tudo está sendo apurado e, em alguns casos, já tem até condenação em primeira instância. Nossa missão é combater a corrupção e a compra de votos.", adiantou o procurador regional eleitoral.
Estadão.com

c/adaptações
twitter: @aroldorenovato

MARAJÁS EXISTEM?


Maior salário líquido da Câmara é de R$ 32 mil, acima do teto para servidor


Ao todo, 170 servidores da Casa têm remuneração líquida acima do teto. Câmara e Senado devem divulgar nesta terça remuneração de servidores.

Dados da Diretoria Legislativa da Câmara dos Deputados mostram que 170 servidores da Casa - 140 aposentados e 30 que estão na ativa - possuem rendimentos que ultrapassam o valor de R$ 26,7 mil, teto salarial permitido aos servidores públicos. O salário líquido dos funcionários, com os descontos abatidos, chega a R$ 32 mil. Os cargos dos servidores ainda não foram divulgados. Segundo a diretoria da Câmara, são de analistas legislativos, que englobam funcionários com diferentes cursos superiores, como engenharia e administração. Os valores ultrapassam o teto permitido porque horas extras e funções comissionadas são somadas às remunerações.
A Câmara dos Deputados e o Senado pretendem divulgar ainda nesta terça-feira (31) a remuneração dos servidores em suas páginas na internet. Na segunda (30), o Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis) conseguiu uma liminar [decisão provisória] que suspendeu a divulgação nominal dos salários, tanto na Câmara quanto no Senado. A divulgação, prevista para ocorrer até a meia-noite, deverá conter apenas carga e número de matrícula do servidor, além do valor do salário.
De acordo com a Diretoria Legislativa da Câmara, 1,3 mil servidores recebem valores brutos acima do teto, mas apenas 170 ganham de forma líquida R$ 32 mil. Nos demais casos, os valores são brutos e, segundo a direção da Câmara, acabam reduzidos para o valor permitido, de R$ 26,7 mil. O maior salário bruto pago na Câmara é de R$ 43 mil, para 12 servidores. Segundo a diretoria da Casa, todos são analistas legislativos.
Média
Segundo a Diretoria Legislativa da Câmara dos Deputados, a média salarial paga na Câmara é de R$ 15 mil. Nesta faixa estão técnicos e auxiliares legislativos que possuem apenas o nível básico de instrução. Motoristas e copeiros da Casa, por exemplo, estão incluídos neste grupo de remuneração. Dados já divulgados pela Câmara mostram que servidores com o cargo de auxiliar legislativo, que têm vencimento básico de R$ 1.996,27, podem alcançar uma remuneração final de R$ 7.147,11, sem contar as horas extras. No caso de auxiliares legislativos de nível A, que têm o menor salário base, de R$ 483,74, o vencimento final chega a R$3.185,54, sem contar horas-extras e funções comissionadas.
G1
WSCOM Online

c/adaptações
twitter: @aroldorenovato